Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

segunda-feira

Sindicatos e Arcebispo denunciam negociatas com ensino público em Goiás





Dom Orvandil: bispo cabano, farrapo e republicano.

Prezadíssimo ++Dom Rui Costa Barbosa

Recebi o texto enviado pelo senhor a respeito da grave denúncia referente à entrega do patrimônio público educacional aqui em Goiás.

Permita-me que declare aqui a enorme alegria e orgulho que tenho ao receber esta denúncia das mãos de meu Primaz.

Em tempos de venda safada e negociatas com a fé, em que igrejas são transformadas em balcões dos mais perversos negócios, em que comunidades são comitês eleitorais de candidatos de direita, em que padres, bispos e pastores dispõem-se a ser cabos eleitorais vulgares e agressivos, tudo em troca da canais de TV, de emissoras de rádio, de construção de templos, de dinheiro para seus chefetes enriquecer de pressa, em que o Espírito Santo é prisioneiro de verdadeiros médiuns de araque, que o usam na realização de espetáculos chulos de “curas” e de descarregos com intenção comercial, em que Jesus é mandalete de luxo ordenado por pastorecos que oram dizendo-lhe “eu te ordeno que ...”, em que os meios de comunicação são usados por religiosos que dos estúdios manipulam pessoas desesperadas e, em troca, arrancam-lhes pesadas ofertas, enfim, o senhor me envia um documento com denúncias contra o demoníaco neoliberalismo, que a nada poupa no seu intento de assaltar os bens do povo.

Já escrevi aqui, Dom Rui, minhas decepções com muitas ditas autoridades das igrejas, que traíram a tradição da fé e negaram covarde e alienadamente o projeto de Jesus de Nazaré. Muitas são as maneiras de trair, mas os resultados redundam sempre nas mesmas consequências, a do afastamento do Jesus do povo e do povo de Jesus: os pobres, os trabalhadores, o povo e os revolucionários. Todos os dias tenho que construir pontes para rebentar a ilha na qual os falsos pastores e padres tentam nos isolar, para que não atrapalhemos seus negócios. Quando os encontro em suas “celebrações” e atos hipócritas sempre me olham com muito ódio e, por outras vezes, fingem que não êxisto e tentam me ignorar, claro, com muita dor no estômago e na enfraquecida e vendia consciência.

Na trajetória de traições, cujas marcas senti na carne, tive a infeliz experiência de tentar atuar sob o episcopado de um desses entreguistas modernos de Jesus. O filhote de papai tornou-se bispo por pura adulação, puxa saquismo e alienação de apaniguados que criou dando aulas num seminário gerador de fracos e pobres ministros da vagabundagem. Usou seu posto para me perseguir. Com sua iludida autoridade deu seus últimos golpes contra mim a partir de um escritório de advogado, reunindo traidores para solapar meu trabalho e honra. Nunca soube de nenhum movimento, palavra, documento, articulação contra a ditadura e os opressores que o dito bispo fizesse. Passou pela ditadura como um pastorzinho medíocre, a pastorear uma catedral de madames emperiquitadas, que o manipulavam em troca de beijinhos, abraços e batidinhas nas costas. No exercício do episcopado, sempre na senda da mediocridade e dos arranjos entre os cristais, medroso e covarde em face dos conflitos, dos quais sempre fugiu sem diálogo e sem propostas, um de seus “grandes” atos foi fechar autoritariamente uma escola da diocese, aliás, tradicional e respeitada, por onde passaram respeitados líderes do estado. Como sempre fazem os covardes e alienados, acercou-se de iguais, blindou-se para não ver e não ouviras lamentações de professores e funcionários da escola, que apesar de passeatas, invasões de escritórios diocesanos e provinciais, foram jogados brutalmente no desemprego e na rua da amargura do pisoteamento dos direitos trabalhistas e humanos. Para completar a “brilhante” carreira do aludido bispo, elegeu-se primaz de sua igreja, de cujo cargo fugiu covardemente, não aceitando reeleição. Interessante, durante sua “gestão maravilhosa” como primaz (primaz em inglês é primata, mais apropriado para ele) foi sua plataforma gay. Todos os discursos pronunciados, as ações prioritárias de sua primazia foram em torno dos gays, para ele o maior problema do Brasil e da humanidade. O importante para sua reverendíssima era defender casamentos entre gays, entre homoafetivos, ordenar homossexuais como pastores e sagrar bispos gays. Para ele os únicos oprimidos no Brasil e no mundo eram os gays. Os únicos alvos de missão da igreja eram os gays. Nenhuma palavra no sentido de defender os injustiçados, as vítimas do excrescente neoliberalismo e sua perversa privataria. Nada. Quando alguém do seu clero, como esse que lhe escreve, ia às ruas participar de passeatas, abrir o verbo em manifestações públicas através de entrevistas e tal o acomodado bispo, adulado por madames, não tardava e acusá-los de desejo de aparecer. Covardemente repetia na avaliação de sua preguiça e alienação: “esse não é o meu estilo”.

Felizmente essa excrescência, que envergonha o cristianismo, foi substituído por um nordestino que passou fome. Vi Primaz que o substituiu em fóruns sociais, em bate papo com o ex-presidente Lula, no meio do povo na defesa dos oprimidos etc. Só falta a ele evoluir no sentido de não nos descriminar, como já fez.

Pois bem, meu querido Dom Rui. Tudo o que escrevi acima é para estabelecer o contraste com o senhor. Tenho orgulho de integrar seu Primado. O senhor foi metalúrgico, foi micro empresário e é professor da rede púbica estadual de São Paulo. O senhor é membro do Sindicato dos Professores de São Paulo (APEOESP). O senhor é sindicalista da educação. Ao contrário da lesma que ainda é bispo, que mencionei acima, o senhor conhece, por participar e militar, a realidade da educação e  dos professores no Brasil. Creia-me que isso me plenifica de alegria e de saudável orgulho.

O senhor me enviou essa denúncia sobre essa barbaridade, entre muitas, que o “encachoeirado” governadorzinho de Goiás, que promove festival de privatização neste Estado, atingindo em cheio a educação. O enfraquecido sindicato dos professores da rede estadual daqui sabe dessa pornografia privatizante de Marconi Perilo e de seu malfeitor secretário de Educação, Thiago Peixoto, mas não o enfrenta. Os deputados da Assembleia Legislativa deste Estado são na maioria criaturas moles, fracas, adesistas cegas do “encachoeirado” que ainda governa Goiás, não permitem nenhuma denúncia que externe os golpes que o mandalete de Carlos Cachoeira empreende aqui, prejudicando política, econômica, social e economicamente todos os setores da sociedade goiana. Os deputados da oposição e da denominada esquerda não passam de funcionários de gabinetes, muitos deles calados porque contam com enormes cabides de emprego em órgãos do Estado, por isso nada dizem e nada fazem. A mídia cala-se, blindada por pesados recursos públicos carreados a ela em forma de mentirosos patrocínios com o objetivo de blindar o governador investigado pela Polícia Federal e pela CPI do Cachoeira. Os movimentos em torno do “Fora Marconi” não contaram com nenhum apoio dos militantes dos chamados partidos de esquerda ao promíscuo acordo demotucanopps, com a meta de vender tudo o que é público e do povo. Uma das razões é a apontada logo acima, a que prende os rabos dos ditos oposicionistas a Cachoeira-Marconi e a outra pela mediocridade da direção dos movimentos “Fora Marconi”, que não aceitaram a participação dos partidos, que nada fizeram para transformar a luta.

Porém, Dom Rui, a luta tende a retomar-se nesse ano de 2013. Organiza-se agora o Comitê de Luta Contra o Neoliberalismo, que fez sua primeira e bem sucedida reunião nesse sábado último, que certamente enfrentará de modo mais amplo e profundo o “Fora Marconi” e a sujeira da privatização da escolas da rede pública estadual em Goiás.

Parabéns por sua consciência e engajamento. Seu envolvimento nos enche de esperança e de inspiração. Graças a Deus porque temos um Primaz profeta. Desejo que os outros se convertam ou saiam da estrada. Publico abaixo o documento denúncia da privatização das escolas em Goiás, em São Paulo e em outros estados.

Muito obrigado Dom Rui. Abraços críticos e fraternos.


RENOVAR PELA LUTA
Construindo a Oposição Alternativa.

Camaradas,

O (ICE) Instituto de co-responsabilidade pela Educação está atuando. Goiás entra na privatização das escolas públicas através do Governador Marconi Perillo (PSDB) agora em Dezembro. Marcos Magalhães já conversou com Herman VoorWald e a privatização está rondano aqui em São Paulo.

O programa está atuante em Pernambuco, Sergipe, Ceará, Rio de Janeiro e agora em Goiás no fechamento do ano letivo.


Propostas de Encaminhamento para o CER do dia 14/12/2012.

- Temos que nos defender aqui em São Paulo e precisamos entrar em contato com o Sindicato dos Trabalhadores em educação de Goiás ( SINTEGO ) que é filiado à CUT e CNTE para pedirmos informes desses acontecimentos  ( Presidente: Ieda Leal).

- Denunciar no CER.

- Solicitar à APEOESP Central divulgação dos acontecimentos.

- Solicitar pronunciamento da CNTE sobre a privatização das escolas Públicas do Estado de Goiás.

Vamos discutir sugestões essa semana......................

Leiam a reportagem que está no site da Secretaria de Educação do Estado de Goiás.

Saudações,

Claudio Juhrs.

03/12/2012

TEMPO INTEGRAL

Governador lança programa Novo Futuro para o Ensino Médio em Goiás

Solenidade no Palácio das Esmeraldas contou com presença de empresários goianos
O governador Marconi Perillo lançou nesta segunda-feira (03/12), em solenidade no Salão Verde do Palácio das Esmeraldas, o Programa "Novo Futuro" – Ensino Médio em Tempo Integral, que transforma 15 escolas tradicionais do estado em Centros de Ensino em Tempo Integral – oito estão localizadas na Capital; outras sete no interior. Marconi também assinou o anteprojeto de lei a ser enviado à Assembleia Legislativa instituindo estes centros e também a ordem de serviço que autoriza convênio entre a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação (ICE), de Pernambuco.

O programa, previsto no "Pacto Pela Educação, o plano de reforma educacional da rede pública estadual, será implementado ao longo de três anos, pela Seduc, em parceria com a instituição pernambucana e com a iniciativa privada. O presidente do ICE, Marcos Magalhães, consultor da Phillips na América Latina, destacou que o modelo das escolas de Ensino Médio em tempo integral de Pernambuco está sendo replicado em vários estados brasileiros com grande êxito, como Ceará, Sergipe, Piauí, São Paulo e na cidade do Rio de Janeiro.

O lançamento do "Novo Futuro" contou com a presença de dezenas de empresários, como o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Pedro Alves de Oliveira; o presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), Cesar Helou; o presidente do Sindicato das Indústrias de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), André Luis Lins Rocha; a presidente da Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás (Acieg), Helenir Queiroz; e o presidente da Organização Jaime Câmara, Jaime Câmara Júnior; entre outros.

O secretário Thiago Peixoto afirmou que o Programa "Novo Futuro" irá contribuir para um avanço ainda maior no Ensino Médio em Goiás – "que já conseguiu dar um salto bastante significativo", disse ele - passando da 16ª para a 5ª posição no ranking nacional segundo o último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). "Queremos avançar ainda mais e isso só será possível com a participação de toda a sociedade", afirmou, fazendo alusão à importância da iniciativa privada no processo de melhoria da qualidade da Educação. Marcos Magalhães, por sua vez, destacou o papel da iniciativa privada como co-responsável pela educação do país, justificando que os governos mudam e que a presença do setor privado garante a continuidade dos programas educacionais.

Thiago Peixoto enfatizou ainda a metodologia da escola em tempo integral desenvolvida pelo Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação que, entre outras estratégias, estabelece a aproximação com o setor privado. Em Goiás, este novo programa irá resgatar tradicionais unidades educacionais que são consideradas referência e um marco da educação no estado, como o Lyceu de Goiânia, no Centro da Capital, e o Colégio Estadual Pedro Gomes, em Campinas.

Pilares

Os três pilares do Programa "Novo Futuro" são: "Formação Acadêmica de Excelência", "Preparação para a Vida" e "Preparação para o Mundo do Trabalho". A formação acadêmica dos alunos contará com avaliações contínuas e também com programa de iniciação científica. Na "Preparação para a Vida", os alunos terão educação de valores, vão desenvolver um projeto de vida pessoal e terão oportunidades de exercerem o seu protagonismo juvenil. E no que diz respeito à preparação para o mundo do trabalho, a escola irá orientar, identificar e potencializar as competências dos estudantes com vistas à atuação futura no mercado.

As escolas de Ensino Médio em tempo integral funcionarão das 7h30 às 17h, com café da manhã, almoço e lanche à tarde e com professores trabalhando no sistema de dedicação plena. Serão cerca de 190 turmas - em média quatro por série - num total de oito mil alunos beneficiados neste primeiro ano. Nessas unidades, as turmas de ensino fundamental ou do noturno foram remanejadas para escolas próximas; os novos centros de ensino em tempo integral para o Ensino Médio funcionarão exclusivamente nessa modalidade. Os alunos terão todas as atividades curriculares e extracurriculares nos turnos matutino e vespertino.

Os professores serão profissionais efetivos da rede estadual e que optaram por dedicação plena, ou seja, por estarem presentes na escola nos dois turnos. Para isso, eles vão receber, além dos seus salários e demais vencimentos, uma gratificação de R$ 2 mil. Aqueles profissionais que atuavam nessas unidades e que não puderam, por algum motivo, optar pela dedicação plena, tiveram seus pedidos de remoção avaliados pela respectiva subsecretaria e irão para outras escolas da rede estadual.

As matrículas para essas 15 escolas estarão sendo feitas na própria secretaria, onde os pais vão conhecer primeiro o programa "Novo Futuro", recebendo informações sobre a importância da participação e do acompanhamento da família na vida escolar dos filhos. As aulas nessas unidades educacionais terão início no mesmo dia que as demais escolas da rede estadual, conforme o calendário escolar do ano letivo de 2013.

Em Goiânia, aderiram ao Ensino Médio em Tempo Integral:

- Colégio Estadual Professor Pedro Gomes
- Colégio Estadual Lyceu de Goiânia
- Colégio Estadual Pré-Universitário
- Colégio Estadual José Carlos de Almeida
- Colégio Estadual Pedro Xavier Teixeira
- Colégio Estadual Carlos Alberto de Deus
- Colégio Estadual Juvenal José Pedroso
- Colégio Estadual Professor Joaquim Carvalho Ferreira

Também participam:

- Colégio Estadual Zulca Peixoto de Paiva, de Cristalina
- Colégio Estadual Sylvio de Mello, de Morrinhos
- Colégio Estadual Polivalente Dr. Tharsis, de Catalão
- Colégio Estadual Dom Veloso, de Itumbiara
- Colégio Estadual Dr. Genserico Gonzaga Jayme, de Anápolis
- Colégio Estadual Cecília Meirelles, de Aparecida de Goiânia
- Colégio Estadual Ary Ribeiro Valadão Filho, de Inhumas

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato