Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

quinta-feira

Não se trata de pré-julgamento, mas a fruta podre não cai longe do pé


Amiga Rosângela

Certamente acompanhas toda essa luta que se faz em Goiás para expulsar do poder os “compadres” do Cachoeira, os corruptos, os privatistas e mau caráter, que se apropriam do patrimônio do povo em benefício próprio e de suas safadezas. Lembro-me de tua ira com Marconi, Demóstenes, o decapitado, Leréia e toda essa safra de vendilhões, nas aulas de pós graduação. Aliás, Profª  Rosângela, não encontro ninguém de boa fé e minimamente ético que goste dessa gente, embora ignorantemente muitos votassem neles, por isso chegaram ao poder.  

Pois bem, amiga, agora é o rolo com o suplente do canastrão Demóstenes. Wilder Morais, contraditoriamente parece orgulhar-se de sua história de guri pobre, que muito lutou para fazer um curso superior. Logo se tornou patrão e esqueceu-se de seu currículo de sofrimento, esqueceu-se dos pobres e se filou num partido de proprietários e direitistas pró-imperialistas, que defende a concentração de riquezas e de renda e o trabalho escravo. Encostou-se à sombra da casta dilapidadora das coisas públicas para enriquecer sem muito esforço. Nesse meio fez família, perdeu a mulher para o contraventor mor e o trata de excelência. Meu Deus!

Toda essa pobreza de espírito acontece porque o coitado, apesar de nascer pobre, sacrificar a família na ganância de fazer um curso superior sem compromisso social, deita-se à sombra dos venais para recolher migalhas. 

Por favor, amiga, lê a notícia abaixo e ajuda a avaliar o que digo. Prevejo que pinta aí mais uma cassação. O senhor Wilder Morais, suplente de senador do imoral Demóstenes Torres, segue a mesma cartilha que inspirava o defensor hipócrita da moral e dos bons costumes, sendo, na verdade,  braço da contravenção e do assalto ao Estado. 

Temos quem impedir que Wilder Morais tome posse. Ele precisa prestar contas na CPI do Cachoeira e também subir ao cadafalso. Enfim, a luta contra os que assaltam o Estado deve continuar. A direita e seus lacaios precisa ser varrida do poder e da sociedade. Que o povo vote bem nessas eleições municipais. Elas se integram com os outros níveis políticos e eleitorais.

Abraços críticos e fraternos.

Suplente de Demóstenes se dizia grato a Cachoeira

BRENO COSTA
CATIA SEABRA
ANDREZA MATAIS
DE BRASÍLIA 

Herdeiro de Demóstenes Torres no Senado, o primeiro suplente Wilder Morais (DEM-GO) foi colocado nesse posto pelo empresário Carlinhos Cachoeira, a quem chamava de "Vossa Excelência". 

É o que indicam áudios inéditos gravados pela Polícia Federal e obtidos pela Folha de sete conversas entre Wilder e Cachoeira, que se referia a ele como "senador".


O empresário relembrou a Wilder o papel que teve na sua ascensão política em uma longa conversa por telefone, em junho de 2011. 

Ela ocorreu no auge de uma crise entre eles gerada pelo envolvimento de Cachoeira com a então mulher do suplente, Andressa Morais. 

Andressa e Cachoeira, que hoje estão juntos, se conheceram em um jantar na casa de Wilder, em 2009.
Ela costuma relatar o encontro com Cachoeira como "amor à primeira vista". 

"Eu não vou expor você, cara. Fui eu que te pus na suplência, essa secretaria, fui eu, você sabe muito bem disso. Então, para que eu vou te expor?", afirma Cachoeira. 

Wilder concorda e indica ter gratidão por Cachoeira. 

"Carlinhos, pensa um cara que nunca teria encontrado um governo, que nunca teria sido bosta nenhuma. Você está falando com esse cara." 

Wilder, 44, é neófito na política. Amparado em sua atividade na área de construção, tornou-se um dos principais empresários de Goiás. 

Filiou-se ao DEM apenas em julho de 2009. Com patrimônio declarado à Justiça Eleitoral de R$ 14,4 milhões, foi um dos principais financiadores de Demóstenes. 

Com a eleição de Marconi Perillo (PSDB) para o governo de Goiás, foi nomeado, em janeiro de 2011, secretário de Infraestrutura --seu primeiro cargo público. 

A reportagem não conseguiu contato com Wilder. Ele passou o dia ontem em sua fazenda em Goiás e viajaria hoje, em férias, para o Ceará. A Folha apurou, contudo, que assumirá a vaga. 

AJUDA
Em outra conversa, de março de 2011, Wilder pediu ajuda a Cachoeira para obter informações sobre um empresário que estava fazendo críticas à segurança de um shopping de propriedade de Wilder: "Vamos tentar achar alguma coisa dele", pediu. 

Em maio de 2010, Wilder ganhou o título de cidadão de Anápolis, em homenagem oferecida por um sobrinho de Cachoeira, o vereador Fernando Cunha (PSDB). 

O segundo suplente de Demóstenes é o produtor rural José Eduardo Fleury. Amigo do ex-senador, ele foi ao Senado acompanhar a sessão. 

Fonte: Folha de São Paulo

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato