Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

quinta-feira

Mulheres arraigadas na luta pela justiça e pela verdade nunca envelhecem

 

Na Argentina, Avós da Praça de Maio resgatam neta de fundadora

ONG divulga identidade e recuperação da 110° filha de presos políticos que desapareceram durante ditadura
As Avós da Praça de Maio divulgaram nesta quinta-feira (06/02) detalhes da identificação de mais um filho de presos políticos que desapareceram durante a ditadura da Argentina (1976-1983).  O movimento – que busca crianças sequestradas durante o período militar – revelou que a 110° neta recuperada é filha de Liliana Acuña e Oscar Gutiérrez. Sua avó, Vilma Delinda Sesarego de Gutiérrez, foi uma das doze fundadoras da organização.

   Reprodução/ @abruelasdifusion
O caso confirma mais uma vez o plano sistemático de roubo de bebês implementado pelas Forças Armadas argentina e já condenado pela Justiça. De acordo com as informações do movimento, os pais da “neta 110” desapareceram no dia 16 de agosto de 1976, quando Liana estava no quinto mês de gestação.

[Avó e fundadora da ONG, Vilma Delinda Sesarego de Gutiérrez, morta há 2 anos]

No dia 31 de outubro de 2013, uma jovem se aproximou das Avós da Praça de Maio, com dúvidas a respeito de sua identidade. Diante dos fortes indícios de que poderia ser filha de um dos casais desaparecidos durante o período militar, ela foi submetida a um exame de DNA, que comprovou sua origem. “Mais uma vez, apesar da passagem do tempo e dos vestígios que tentaram apagar, a verdade triunfa sobre a mentira”, celebrou a organização.

Os pais eram militantes da Montoneros, organização de esquerda contra a ditadura. Oscar era sociólogo e trabalhava em uma empresa metalúrgica e Liliana era formada em agronomia e era professora particular. Ambos foram sequestrados em casa, localizada no município de La Matanza. A última informação que a família teve do casal foi que Liliana tinha dado à luz a uma menina em San Martín, entre dezembro de 1976 e janeiro de 1977. Depois, as autoridades descobriram que os detidos mantinham contato com familiares e eles então foram transferidos a um lugar desconhecido.

   Reprodução/ @abruelasdifusion
Como a avó Vilma morreu há dois anos, a “neta 110” terá apenas seus tios como nova família. “Estou convencido que a vida sempre ganha da morte e esta é a prova. Foi uma gravidez de 37 anos”, declarou o tio, Rodolfo Gutiérrez, na coletiva de imprensa realizada hoje.

[Os pais da 'neta 110': os militantes Liliana Acuña e Oscar Gutiérrez]

O “neto 109” foi divulgado no dia 7 de outubro de 2013. Pablo Germán Athanasiu Laschan, de 37 anos, era filho dos chilenos Frida Laschan Mellado e Ángel Athanasiu Jara, que militavam no MIR (Movimento de Esquerda Revolucionária) e se exilaram na Argentina depois do golpe militar no seu país de origem (1973). 

A importância das Avós

A Associação Civil Avós da Praça de Maio é uma organização não-governamental, que tem por intuito localizar e retornar a suas famílias legítimas todas as crianças desaparecidas, sequestradas pela ditadura militar argentina, além de criar as condições para prevenir este crime que fere os direitos humanos, exigindo castigo e punição aos responsáveis.

De acordo com estimativas da ONG, durante o regime militar, as autoridades se apropriaram de pelo menos 500 bebês, muitos deles nascidos em centros de torturas, hospitais militares e delegacias. Em 12 de maio de 2008 foram nomeadas ao Prêmio Nobel da Paz.

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato