Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

sexta-feira

Enjôo emocional e vontade de mandá-los para o inferno





Querido Padre Vidal Atencio


Meu querido irmão, alegrei-me com tua visão sobre Hugo Chávez e a Revolução Bolivariana, aí na Venezuela. Disseste que não podemos desconhecer as conquistas desse governo. Acrescentaste: “vi milhares de casas feitas para cristãos como todos nós”. 


Tua percepção difere-se gigantescamente da adotada pela Conferência Episcopal Venezuelana, que criticaste dizendo que ela dá um passo adiante e dois para trás ao adotar a linha dos panfletos da oposição direitista para se manifestar. Noutras palavras, os bispos, incluindo o Monsenhor Diego Padron, presidente da conferência, deixam-se arrastar pelos golpistas, pelos que odeiam o povo, pelos fariseus que preferem o roubo das riquezas produzidas pelo petróleo abundante, pelos que desejam a destruição pela marginalização e condenação ao exército de reserva miserável a que jogam os pobres do que sua libertação pela justiça social e pelo desenvolvimento compartilhado por todos.

Imagino as missas heréticas celebradas por isso tipo de bispo e pelos padres domesticados por eles. Deve ser um “reza reza” desgraçado e sem vida, totalmente fora da realidade, mentindo sobre o evangelho e sobre o projeto libertador do Reino de Deus. 

A direita e seus “missionários” é sempre aberração e indignidade em toda a parte, meu querido padre Vidal. Essa parte da burguesia mal cheirosa daí tentou de todas as formas golpear a revolução em direção ao retorno do assalto dos bens do povo. Essa direita fétida venezuelana ainda se aloja na mídia descarada e colonizada bem como tentou utilizar a Suprema Corte de Justiça da Venezuela para impedir que o Presidente Chávez se trate e roubar-lhe o direito de empossar-se como Presidente soberanamente eleito por seu povo. Felizmente os juízes venezuelanos são corretos, sensíveis à revolução e fiéis à Constituição de seu País. São qualitativamente sérios, bem diferentes dos integrantes do Supremo Tribunal Federal daqui do Brasil, que se comportam indignamente ao puxar saco de todo o mundo para chegar ao Tribunáhaaa (como diz o esnobe e defensor da ditadura militar Marco Aurélio Mello). 

Ontem senti nojo, vergonha e indignação com os noticiários da TV Globo sobre a Venezuela. À noite, no antipático Jornal da Globo, que assisti pela última vez, senti ânsia de vômito ao ver aquelas caras nojentas de Cristina Pelajo, de William Vaca, digo, Wack e do caduco e histérico Arnaldo Jabor. O William, funcionário da CIA, chamou Hugo Chávez de Caudilho. O rabugento direitista chiado, falso cineasta e poeta romântico de araque, Arnaldo Jabor, foi de uma infelicidade desrespeitosa e deselegante que somente a direita sabe praticar.   Disse que o chavismo é populista em cima de programas sociais para pobres, que se promove e se reelege em cima da ignorância do povo, apelidando Hugo Chávez de o Mussolini latino americano. Jabor, esbanjando de sua estupidez de velho apodrecido, externou os mais baixos sentimentos dos lacaios do Instituto Millenium ao desejar claramente a morte do líder revolucionário. Em meio a tanta baboseira disse que Hugo Chávez se tornaria ditador e estabeleceria uma ditadura depois de morto, cuja morte em breve se dará, segundo os criminosos instintos do bedel. Para ele a presença de milhares de cidadãos pobres, arrancados da miséria e ingressos numa cidadania que a Revolução Bolivariana promoveu, não importa. O que interessa à babaquice direitista é o golpe, são os privilégios da minoria usurpadora do trabalho injusto. 

Como escreve Altamiro Borges: a direita vai de mal a piore tende a acabar. Seu desespero é enorme. Seus agentes não conseguem dormir, se alimentar e se divertir em paz com tanta revolução na América Latina. Sabe que sua hora chega: ou torna-se trabalhadora ou vai para a cadeia exercer trabalhos forçados até que aprenda a respeitar a luta e as conquistas do povo.

Essa direita é burra, besta e produz somente coisa ruim e fraca. O noticiário que faz se alimenta de sangue e de marginalidade. A “arte” que produz é enfadonha e não serve para nada. As cidades onde se moram são puras fortalezas para se esconder da vida e do povo. Tudo o que os trabalhadores produzem quer para ela sem nada produzir. Suas famílias são redutos de friezas e de falta de amor e de paz. Suas caras são rígidas e tristes. Seus gestos são mecânicos e reduzidos, bem diferentes do povo que ri, se diverte e se alegra com ânimo e prazer. É preguiçosa, tudo para ela é automático e tecnologicamente artificial. Deus me livre com o mundo dos direitistas. Suas mulheres são ranzinzas e sem prazer, cheias de manias e histerias. Sua sensualidade perde para o luxo e os artifícios. É tudo inferno. Abaixo essa nojeira toda! 

Que bom padre Vidal ver o povo venezuelano, nosso irmão amado, todo vestido de vermelho fazendo o compromisso com a Constituição Revolucionária. Imagino a sensação de derrota dos maus pastores da Conferência Episcopal Venezuelana, como devem se sentir mal. Navegam na contra mão do povo, na sua trajetória para o inferno. Vi suas fotos na mídia eletrônica. Coitados, como são infelizes e melancólicos. Muita coisa que gostariam de fazer não podem. Quando fazem escondem-se com medo do juízo social. Por sua vez são bonitas as fotos do povo em solidariedade ao seu líder e à sua revolução. O povo dança, colore-se e faz festa, enquanto a direita range os dentes. Bem feito!

Dom Orvandil: bispo cabano, farrapo e republicano.

Abraços críticos e fraternos.

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato