Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

sexta-feira

Dos tesouros que me mandam pelo Facebook: duas reflexões críticas para pensarmos com cuidado






Ricardo Mignone.

Do meu amigo Paulo Henrique Zarat Tavares! Eu  co-assino!

É de se ter dó e piedade daqueles que se regozijam com a possibilidade da condenação de José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares.

O efeito catártico que o julgamento do mensalão está causando em algumas pessoas, mostra nitidamente como a campanha midiática contra o PT moldou corações e mentes.


Pessoas que até pouco tempo nem sequer se interessavam por política, hoje comemoram cada voto de condenação como se fosse um gol do seu time.

Nem se constrangem em se mostrar como massa de manobra da espetacularização que os veículos de comunicação fazem do julgamento.

Terminado o julgamento, voltarão à usual falta de compromisso com a cidadania.

Há aqueles que, do alto da sua insipiência, arriscam a criticar o voto do ministro Levandowski. Esses ainda tentam dar um ar de sofisticação ao simples sentimento mesquinho de vingança que cultivam dentro de si.

E, claro, há os que são simploriamente levianos porque não sabem ser outra coisa.

“O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete”, disse Aristóteles.

Então, fica a pergunta: há quem interessa criminalizar a política?



           Ricardo Mignone
Um desabafo...por mim mesmo

No período anterior ao golpe de 1964, a direita brasileira aliada à elite dominante adotou a tática lacerdista de acusar os governos da época (Getúlio, JK, Jânio e Goulart) de tudo quanto é irregularidade. Desde ferrar a economia quanto a querer se aproximar da então URSS e de Cuba. A elite foi às ruas, em manifestações como a marcha das famílias. Os jornais da época caíram de pau em cima da esquerda e, em alguns, casos, após o golpe, até emprestavam carros da reportagem para agentes da ditadura fazerem campana nos “aparelhos comunistas”.

Guardadas as devidas proporções, o que se vê hoje é muito parecido. A imprensa, em sua maioria, cai de pau nos governos de esquerda e a elite protesta (lembram do movimento do “Cansei”?). Quem conhece a história recente do Brasil percebe claramente a semelhança dos fatos e de estratégia.

Por isso, para mim, entre os críticos verborrágicos existem duas categorias: os mal informados que são manipulados facilmente e os aliados dessa estratégia.

Nunca disse aqui que não há corrupção nos governos do PT e de qualquer outro partido de esquerda, até porque isso é um mal tão arraigado no País que esses partidos nunca conseguiriam sequer sucesso nas urnas se não aderissem ao jogo. A própria população faz parte do jogo ao não seguir princípios éticos e de cidadania, os quais todos estão fartos de saber e não vou repetir aqui.

O que defendo com unhas e dentes é que os mesmos que acusam também fazem parte do jogo, ou seja fazem a mesmíssima coisa. O julgamento do chamado “mensalão”, que nem foi o PT que criou, é cartas marcadas e sempre foi. O que esperar de um tribunal que fechou os olhos para diversos escândalos mais que provados em governos da direita?

O que ocorre no Brasil hoje é uma espécie de inquisição. “Queimem as bruxas”, diziam os líderes católicos no passado. “Prendam os petralhas”, dizem os hipócritas hoje. É mais uma vez um tribunal de exceção.

Os que mandaram queimar no passado e mandam prender no presente são muito parecidos. Defendem interesses. Querem manter o “status quo”! Cabe à população acordar e perceber a manipulação. Por isso é importante o papel da internet.

“Você vai criar inimizades”, me alertam sempre aqui, por causa de minhas manifestações. Não importa. Isso é um papel de cidadania e de fugir da omissão.

Antes de criticar a esquerda, olhe em sua volta e veja como o Brasil mudou nos últimos anos. Converse com pessoas humildes como eu faço sempre. “Ah, mudou, mas o governo é corrupto”, refuta alguém de vez em quando. Ué, mas os anteriores também não eram?

Coloque isso na mente: nenhum governo seja municipal, estadual ou federal, consegue trabalhar no Brasil sem entrar nos esquemas fraudulentos de licitações, propinas, comissões para fulano ou beltrano. O de Lula também não conseguira como o de FHC não conseguiu e o de Dilma também garanto que não.

Aprenda que o combate à corrupção começa primeiro na sua consciência, depois na sua casa, na sua rua, bairro, cidade, estado e por aí vai. Não espere uma mudança de cima para baixo porque ela não virá. Faça você a mudança.

Antes de criticar político, pague os impostos corretamente, não estacione em fila dupla, respeite os idosos, obedeça as leis de trânsito, não falsifique documentos como carteirinha de estudante e diploma, não compre lote em área de grilagem (adoro essa), não peça emprego para político, jogue lixo no lixo... Não vou colocar mais exemplos de falcatruas personalizadas que ocorrem Brasil afora porque nem caberia aqui.

Enfim, para deixar claro, espero que os mesmos critérios usados no caso do mensalão sejam utilizados daqui em diante ao se julgar outros tantos escândalos de corrupção. Espero que as pessoas sejam mais cuidadosas e criteriosas ao opinar. Estude um pouco a história recente do Brasil. Se você não a conhece vai se surpreender com as semelhanças.

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato