Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

sexta-feira

EXPERIÊNCIA COM EDUCADORES/AS

Neste ultimo  fim de semana de abril de 2010 vivenciei uma experiência maravilhosa com um grupo de professores/as, que participaram de um módulo de um curso de pós-graduação.  Como professor da disciplina “Docência no Ensino Superior” reuni-me de sábado pela manhã a domingo à tarde, em Rio Verde – GO.  Mais do que nos preocuparmos com métodos e metodologias nos ocupamos com o pensar, refletir, criticar, analisar e re-propor a educação nas universidades e em todos os níveis. Mas aqui não penso sobre isso, mas compartilho com vocês um pouco do que senti nessa frutuosa ventura.  
1.       Interação ecumênica: do grupo participaram pessoas muito interessantes do ponto de vista de suas cosmos visões. Uma pastora de uma Igreja Assembléia de Deus se demonstrou inteligente, comprometida com o humano. Ela e o marido, também pastor, leitores de Leonardo Boff e de outros teólogos de vulto da Teologia da Libertação, são feministas e com plena confiança nas mulheres, tanto que sua igreja as ordena e as respeita como líderes capazes e competentes. Minha querida “aluna”, que  também é professora, foi uma das que mais contribuiu com o grupo. Isso me ensina que a inteligência e o ser progressista não é privilégio de ninguém. Outra pessoa que me impressionou muito foi uma mestra em literatura, escritora e bacharelanda em teologia, plenamente engajada nas pastorais católicas romanas. Pessoa ecumênica, de conhecimento sólido e fecundo, participativa, alegre e de enorme sensibilidade com os problemas sociais. Suas intervenções em sala de aula sempre iluminaram e enriqueceram as reflexões. Uma outra professora relatou sua luta na escola, sempre buscando solidariedade entre alunos/as mais sofridos e oprimidos econômica e socialmente. Contou do suicídio do marido de uma aluna e o que fez para além da sala de aula para motivar a estudante a prosseguir com os estudos. A professora é uma jovem de 26 anos, mas de um vigor revolucionário de nos encher de esperança. Outra mestra batalhadora me contou de suas lutas desde a juventude para estudar, levando quedas de motos e passando por todos os sacrifícios no enfrentamento de obstáculos como mulher, mãe e profissional. Suas quedas de moto lhe valeram inúmeras cirurgias e parafusos nas pernas. Mas ela lá estava em pé na vida e na luta. Sua análise social é fina e perceptiva de por onde deve passar o desenvolvimento do País. Pessoa extremamente agradável e rica de afeto e de bom humor. No domingo à tarde, durante a avaliação, um professor emocionado referiu-se as dificuldades que se tem de conhecer as causas de nosso atraso educacional e econômico no País, submergindo-nos em certa alienação. Ao perceber, através do módulo, onde nasce o subdesenvolvimento e os responsáveis por ele declarou corajosamente que refletiria muito sobre seu voto nas eleições nesse ano.   Esses são exemplos represntativos entre tantos do grupo, de heroísmo e sede de crescer teorca e praticamente.
2.       Escuridão consciencial: o grupo era heterogênio. Misturavam-se jovens, pessoas adultas e mais idosas. Mas todos/as unanimemente declaram que nunca ouviram claramente nenhuma análise profunda das causas da derrota da educação em nosso País. A derrota aqui vem dos modelos políticos e econômicos adotados por alguns regimes. Refiro-me a dois recentes, que atuaram como verdadeiros golpes pauperizadores de nossa educação. Um foi o golpe militar de 1964, que empobreceu a educação de reflexão humanístico-política, levando estudantes e professores/as à alienação, além de retirar investimentos fundamentais, desviados para fora do Brasil. O outro foi o neolibaralismo, principalmente o do período FHC, que destruiu a educação, desviando investimentos e ainda criminalizando os/as professores/as, como se fossem bandidos/as ao reivindicar seus direitos, como ainda o fez o ex-governador de São Paulo José Serra, que jogou a polícia sobre os professores grevistas, há poucos dias antes de deixar o governo para disputar o cargo de Presidente da República. Os golpes elitistas impostos ao Brasil sempre repercutiram autoritariamente sobre a educação, promovendo a “degola” de professores/as e de alunos/as, impossibilitando seu acesso ao conhecimento da realidade.
3.       Esperança: mas meus/minhas queridos/as colegas-alunos/as de pós-graduação se mostraram sensíveis e dispostos a lutar por mais educação. Emocionei-me com sua garra e seu espírito guerreiro. Mulheres professoras, esposas e trabalhadoras sofridas, mas com as almas de águia, sempre prontas a voar em direção ao infinito de vôos altos e de olhar profundo para o humano e para a realidade social, econômica e política de seus/suas alunos/as e de sua sociedade.
Parabéns, meus/minhas queridos/as. Saí de Rio Verde com o coração emocionado e pleno de esperança em vocês e em suas lutas. Vocês nunca mais serão as mesmas pessoas. Vocês são líderes e agentes sociais importantes na sociedade. Vocês são indispensáveis. Vocês são militantes educacionais, sociais e políticos do humano.
Obrigado por passarmos juntos nesse final de semana. Força na luta!

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato