Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

quinta-feira

Nouriel Roubini: Recessão em forma de V, de U ou de L?

4 DE MARÇO DE 2009 - 20h37
O professor de economia na Universidade de Nova York Nouriel Roubini, que era chamado de catastrofista, e hoje é celebrado como o sábio que previu a crise, discute como será o recuo da economia nos Estados Unidos. E adverte que "as coisas podem piorar", adquirindo "um formato mais virulento, próximo da depressão ou da estagdeflação". Confira o artigo A curva em L.
Publicado no New York Times.*
No ano passado, o debate sobre quanto tempo a recessão duraria era entre os partidários do consenso de que ela seria em forma de V - apenas cerca de oito meses de duração como aquelas de 1990-1991 e de 2001 - e aqueles que, como eu, argumentaram que a recessão seria pelo menos três vezes longa, 24 meses, e mais de três vezes mais profunda que as duas anteriores.
Hoje, como entramos no 15º mês, é óbvio que já estamos em uma dolorosa recessão em forma de U que se tornou global e irá durar pelo menos até o final do ano - 24 meses, a mais longa desde a Grande Depressão. Mesmo que o produto interno bruto cresça em 2010, é provável que não supere 1%. E a essa taxa, com a taxa de desemprego subindo para 10%, continuaremos a estar, substancialmente, em uma recessão.
Mesmo que ações de uma apropriada política agressiva sejam adotadas – estímulo monetário e fiscal, faxina nos bancos e recuperação do crédito, redução das dividas das famílias com hipotecas insolventes – a taxa de crescimento não se aproximará de 2% antes de 2011. Então, esta recessão pode durar 36 meses.
E as coisas podem piorar. Enfrentamos agora uma chance de um em três de, se políticas adequadas não forem postas em prática, esta feia recessão em forma de U pode se adquirir um formato mais virulento, um L – próximo da depressão ou da estagdeflação (uma mortífera combinação de estagnação econômica e deflação dos preços), como o Japão experimentou na década de 1990, depois que suas bolhas imobiliária e bursátil estourarem.
* Fonte: The New York Times

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato