Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

sábado

Fui ao velório do grande estadista Mauro Borges

Goiás 247_ Mauro Borges Texeira era estadista puro e simples. Como governador do Estado na década de 60 lançou as bases para o desenvolvimento de Goiás. Morto nesta sexta-feira aos 93 anos, Mauro deixa o legado do planejamento, das estruturas administrativas bem montadas e do espírito democrático.

Não perdia o humor e o sorriso característico nem quando falava do fatídico episódio em que foi deposto pelos militares. Naquele 26 de novembro de 1964, o povo cercou a Praça Cívica para presenciar e protestar contra a intervenção militar que tirava Borges do governo. "Ao contrário do que eles queriam e imaginavam, eu saí nos braços do povo", costumava dizer sorrindo Mauro Borges.

O ex-governador nasceu em Rio Verde, no interior do Estado, e foi o primeiro político goiano a enxergar a valorização do interior como um passo para o desenvolvimento. Borges patrocinou a chamada "marcha para o Oeste". Levava prosperidade e benefícios aos municípios até então abandonados. Criou colônias agrícolas e durante suas estadias pelo interior tomava banho pelado nos rios junto com os integrantes de sua comitiva - um exemplo de sua humildade no poder.

Planejamento era outra palavra adorada pelo filho de Pedro Ludovico. Antes mesmo de assumir o Estado, Mauro já tinha traçado todo o plano de desenvolvimento que tinha na cabeça. Com o "Plano MB" criou autarquias e secretarias que tinham como objetivo fortalecer a estrutura administrativa do Estado.

Crio a Iquego, Osego, Cerne, Crisa e Metago. Desbravou o mato e abriu estradas para o interior goiano. O golpe militar pôs um freio no visionário político goiano. Mas, não conseguiu apagar o que ele construiu com tanta convicção. As sombras da ditadura não causavam rancor em Mauro Borges e nem manchavam seu apreço pela democracia. Costumava dizer que os homens precisavam ser respeitados e reconhecidos não por suas armas, mas sim por suas ideias. 

******************************************************************************
Meu comentário à esta matéria no 247: Fui ao velório do grande estadista Mauro Borges. Lá vi que os progressistas, além de mim, não participaram do momento de luto que o Estado de Goiás vive ao perder esse exemplar democrata. É impressionante a alienação dos progressistas daqui. Têm a triste mania de entregar tudo à Marconi Perillo. Este hipocritamente se adonou do velório e oportunisticamente tentou capitanear as atenções para sua candidatura à reeleição em 2014. A mídia venal o aguardava com todas as câmeras voltadas à porta pela qual o coronel adentraria ao ambiente. Perillo deselegantemente deu entrevistas e apareceu aos holofotes antes de cumprimentar a família. Depois permaneceu alguns minutos ao lado do esquife e se dirigiu aos repórteres para solicitar nova entrevista. Ao retornar passou a cumprimentar a todos os presentes numa flagrante deselegância moral, interessado apenas em galvanizar a simpatia dos apoiadores de Mauro Borges. Completa grosseria ao fazer campanha fora de lugar e de hora. Quando se aproximou de mim de mãos estendidas, que pensei negar-lhe cumprimento, no entanto, preferi me afastar e ir embora.

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato