Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

sábado

“A cabeça pensa onde os pés pisam” e os fios incandescentes da realidade





Querido pastor Leônidas

Recomendo que leias o excelente artigo do nosso irmão e camarada Frei Betto. Nesse texto linkado abaixo, nosso autor, aliás, nosso maravilhoso escritor e coordenador de pastorais sociais, enfiado até as raízes dos cabelos em nossa realidade latino americana, consegue  puxar fios importantes conexos e condutores de nossa realidade libertária, nessa parte do nosso historicamente massacrado Continente. 

 

Ao mencionar a forte e intensa participação do heróico e exemplar José Martí na luta pela libertação da América Latina, a principiar por Cuba, Frei Betto consegue identificar pontas significativas de uma realidade constituída de conflitos imensos, que servem para desumanizar o povo, graças a opressão e também para libertar através da luta, que no fundo formam o pensamento do líder Martí.  

É interessante identificar que Martí era, por um lado,  intelectual refinado, estudioso, atento à realidade, muitas vezes tão complexa na sua percepção, outras tão mal captadas por pessoas mal formadas e mal intencionadas como se vê hoje nos jornalões e revistas da classe dominante em todo o mundo. Seus autores e redatores são tão medíocres e arrebatados pelo ódio ao novo, ao justo e ao povo.  A filosofia, a ciência e a espiritualidade, cujas fontes de farto conhecimento o intelectual cubando encontrou em Nova York, onde viveu de 1880 à 1895, deram-lhe, porque ele buscou, sustentação teórica honesta para a leitura da realidade do capitalismo que se desenhava opressor e desumano.  Por outro lado, Martí era prático, entregue à ação na e para dentro da realidade, não a aceitando como pronta e acabada, como se movimentada somente por Deus ou pelos demônios. A realidade tensionada pela opressão colonialista espanhola e depois pela poderosa dominação estadunidense, tomando a América Latina como seu quintal, levantava também seus lutadores e mártires, igualmente de corações incendiados pelo amor ao povo, à liberdade social e econômica, no sentido de que as relações fossem modeladas pela justiça social. José Martí foi uma espécie de canalizador e catalisador da luta construída por seus antepassados e abraçadas por seus sucessores. Por isso, a necessidade de que seu intelecto se nutrisse pelo estudo, pela pesquisa, pela interpretação e atualização na prática revolucionária. Graças ao seu sonho libertário, competentemente embasado nos estudos, nosso herói morreu de armas em punho, sem titubear na defesa do povo e de sua soberania nacional. 

Vale apena ler o artigo de Frei Betto, meu querido Leônidas. Vale à pena, por um lado, em virtude das dicas que ele dá com referência aos vários vultos – verdadeiros fios incandescentes – que mostra em seu texto, tais como os maravilhosos mártires e exemplos de lutas como o bispo Espada, Félix Varela, Luz e Caballero, José Varona, Frei Bartolomeu de las Casas ,Tupac Amaru e milhares de outros e outras homens e mulheres corajosos/as e libertários/as, que sempre pensaram e agiram em favor do próximo e do povo, coletivamente,   que nos inspiram e reforçam  sempre que tenhamos que enfrentar a opressão, incendiados pelo sonho de libertação, que nunca, jamais, deve nos deixar quietos na vagabundagem burguesa.

Betto, ao escrever esse e todos os outros textos libertários, por outro lado, entrega-se bonitinho. No texto em pauta ele identifica a espiritualidade de muitos dos mártires cristãos de “radical sacralidade de cada ser humano, considerado filho amado de Deus...” ele fala de sua própria paixão pela libertação dos pobres, do povo, dos trabalhadores e de nossos países oprimidos pelo colonialismo e pelo imperialismo. Como diria Paulo Freire, Frei Betto é “encharcado’ dessa realidade. Movimenta-se e justifica-se existencialmente pelo sonho socialista pela justiça e pela coragem de ousar na luta permanentemente revolucionária, mesmo que seu custo sejam prisões, torturas e morte dos/as heróis/heroínas.

O texto e o testemunho de Frei Betto são consolo e ânimo nessa nossa realidade contraditória onde atores religiosos pulam e saltam que nem macacos para arrancar dinheiro do povo, crivando-o de mentiras e de distorções do evangelho libertador e humanizador. Ainda nessa madrugada assisti por um canal de TV aqui de Goiânia um pregador da Igreja Fonte da Vida que falava do vazio existencial de vidas sem Deus. Objetivando apontar a solução para o problema inventado por ele apontou um versículo bíblico, que maculou e fraturou em favor de sua visão alienada. Como sempre , citou  Mateus 6, 33 onde diz “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas lhe serão acrescentadas”. Ele pulou direto do “buscai o Reino de Deus em primeiro lugar” para “as demais coisas lhe serão acrescentadas”, sem mencionar o conteúdo, o fator mobilizador do Reino, que é a justiça. Ainda fez a congregação repetir o e versículo esfacelado três vezes. Triste e feio isso. É preciso resgatar a capacidade de estudos e de luta de nossos/as verdadeiros/as heróis/heroínas, sepultados pelo neoliberalismo adotado pelos falsos líderes religiosos que buscam riquezas pessoais e institucionais em detrimento da alienação e miserabilização do povo.  

Sugiro que cliques sobre o título linkado abaixo para leres o instigante  texto do Frei Betto, para te inspirares a buscar nos líderes por ele apontados a força dos que lutam como iluminarias a brilhar, apesar do seu sangue derramado. Boa leitura, meu irmão!

Abraços críticos e fraternos, sem desistir da luta pela justiça e pela paz, jamais!

Dom Orvandil: bispo cabano, farrapo e republicano. 

 *******************************************************************************

As 10 postagens mais acessadas

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato