Novo endereço

Este blog mora em outro endereço. Acesse +Cartas e Reflexões Proféticas e divulgue, por gentileza!

Pesquisar este blog

terça-feira

247: "Nesta terça, pode cair a casa de Marconi"


Nesta terça, pode cair a casa de Marconi Foto: Divulgação

“Comprador” Valter Paulo terá que explicar na CPI porque pagou R$ 1,4 milhão pela mansão do governador goiano e depois a cedeu para o bicheiro Carlos Cachoeira; empresário, que aparece ao lado de Marconi, foi um dos maiores beneficiados pelo programa de bolsas universitárias do governo goiano

05 de Junho de 2012 
 
247 – Esta terça-feira promete ser um dia ruim para o governador de Goiás, Marconi Perillo. Depõe hoje o empresário Valter Paulo, da Faculdade Padrão, que é o suposto comprador, por R$ 1,4 milhão, da mansão do governador no Alphaville de Goiânia. Na mesma casa, Carlos Cachoeira foi preso no dia 29 de fevereiro deste ano. A questão é: por que Valter Paulo compraria uma casa, pagando tão caro, e cederia o imóvel ao bicheiro?

A história da casa é mal contada desde o início. O ex-vereador Wladimir Garcez disse, na CPI, que se interessou pelo imóvel e pediu empréstimo ao empresário Claudio Abreu, diretor da Delta no Centro-Oeste e sócio de Cachoeira. Em seguida, disse que não conseguiu pagar e a vendeu ao empresário Valter Paulo. Depois disso, como Cachoeira passou a namorar Andressa Morais e ela não tinha onde morar, Garcez teria pedido a Paulo que a cedesse ao bicheiro. E o empresário teria cedido. O mistério aumenta ainda mais com a constatação de que os cheques não foram passados por Valter Paulo, mas sim por um sobrinho de Cachoeira – um descuido “imperdoável” segundo disse o próprio Marconi Perillo, em entrevista à jornalista Dora Kramer.

Diante de tudo isso, não parece óbvio e ululante, como diria Nelson Rodrigues, que Cachoeira, residente no imóvel e tio de quem passou os cheques, foi o verdadeiro comprador da casa de Marconi? É uma pergunta que Valter Paulo terá que responder.

Além disso, ele tem sido um dos principais receptores de verbas de um programa que concede bolsas estaduais em faculdades privadas. Estima-se que tenham sido R$ 60 milhões na gestão de Perillo, muito embora a Faculdade Padrão ostente alguns dos piores números nos índices de avaliação do Ministério da Educação. Um grampo de 10 de julho de 2011 revela ainda que Cachoeira e o senador Demóstenes Torres tentaram agir no MEC para que um curso de medicina da Faculdade Padrão fosse aprovado.

Além do depoimento de Valter Paulo, estão previstas também as oitivas de seus supostos laranjas na CPI.

Postagens antigas

Seguidores deste blog

Curta e compartilhe

 
Desenvolvido por MeteoraDesign.Blogspot.com | Contato